2017 Ano Internacional do Turismo Sustentável para o Desenvolvimento

2017 Ano Internacional do Turismo Sustentável para o Desenvolvimento
ONU declara 2017 como o Ano Internacional do Turismo Sustentável para o Desenvolvimento
PR No .: 15094
07 15 de dezembro

A Organização das Nações Unidas (ONU) Assembléia Geral aprovou a adoção de 2017 como o Ano Internacional do Turismo Sustentável para o Desenvolvimento. A resolução, aprovada em 4 de Dezembro, reconhece "a importância do turismo internacional, em especial da designação de um ano internacional de turismo sustentável para o desenvolvimento, na promoção de uma melhor compreensão entre os povos em todos os lugares, em que conduz a uma maior consciência da rica herança de várias civilizações e conduzir a uma melhor apreciação dos valores inerentes de diferentes culturas, contribuindo assim para o fortalecimento da paz no mundo ".

"A declaração pela ONU de 2017 como o Ano Internacional do Turismo Sustentável para o Desenvolvimento é uma oportunidade única para fazer avançar a contribuição do sector do turismo para os três pilares da sustentabilidade - econômica, social e ambiental, ao aumentar a consciência das verdadeiras dimensões da um sector que é muitas vezes subestimado ", disse OMT secretário-geral, Taleb Rifai. "Como a agência da ONU para esta iniciativa, OMT está muito ansioso para prosseguir com a organização e implementação do Ano Internacional, em colaboração com os Governos, as organizações pertinentes do sistema das Nações Unidas, outras organizações internacionais e regionais e todas as outras partes interessadas ", ele adicionou.

Esta decisão segue-se o reconhecimento pelos líderes mundiais na Conferência da ONU sobre Desenvolvimento Sustentável (Rio + 20), que "bem concebido e bem gerido turismo" pode contribuir para as três dimensões do desenvolvimento sustentável, a criação de emprego e para o comércio.

A decisão de adotar 2017 como o Ano Internacional do Turismo Sustentável para o Desenvolvimento surge num momento particularmente importante como a comunidade internacional abraça a nova Agenda 2030 e os Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (DPSs), aprovado pela Assembleia Geral da ONU em setembro passado. O turismo está incluído como alvos em três dos ODS - SDG 8: Promover o crescimento sustentado e inclusivo e sustentável económico, o emprego pleno e produtivo e do trabalho digno para todos; SDG 12: Consumo e Produção Sustentáveis ​​e SDG 14: conservação e utilização sustentável dos oceanos, mares e dos recursos marinhos para o desenvolvimento sustentável.

Foram concluídas em agosto de 2015 as negociações que culminaram na adoção, em setembro, dos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS), por ocasião da Cúpula das Nações Unidas para o Desenvolvimento Sustentável. Processo iniciado em 2013, seguindo mandato emanado da Conferência Rio+20, os ODS deverão orientar as políticas nacionais e as atividades de cooperação internacional nos próximos quinze anos, sucedendo e atualizando os Objetivos de Desenvolvimento do Milênio (ODM).

O Brasil participou de todas as sessões da negociação intergovernamental. Chegou-se a um acordo que contempla 17 Objetivos e 169 metas, envolvendo temáticas diversificadas, como erradicação da pobreza, segurança alimentar e agricultura, saúde, educação, igualdade de gênero, redução das desigualdades, energia, água e saneamento, padrões sustentáveis de produção e de consumo, mudança do clima, cidades sustentáveis, proteção e uso sustentável dos oceanos e dos ecossistemas terrestres, crescimento econômico inclusivo, infraestrutura e industrialização, governança, e meios de implementação. Confira a íntegra dos ODS acordados.

O Brasil desempenhou papel fundamental na implementação dos ODM e tem mostrado grande empenho no processo em torno dos ODS, com representação nos diversos comitês criados para apoiar o processo pós-2015. Tendo sediado a primeira Conferência sobre Meio Ambiente e Desenvolvimento (Rio 92), bem como a Conferência Rio +20, em 2012, o Brasil tem um papel importante a desempenhar na promoção da Agenda Pós-2015. As inovações brasileiras em termos de políticas públicas também são vistas como contribuições para a integração das dimensões econômica, social e ambiental do desenvolvimento sustentável.

A coordenação nacional em torno da Agenda Pós-2015 e dos ODS resultou no documento de "Elementos Orientadores da Posição Brasileira", elaborado a partir dos trabalhos de seminários com representantes da sociedade civil; de oficinas com representantes das entidades municipais organizadas pela Secretaria de Relações Institucionais/PR e pelo Ministério das Cidades; e das deliberações do Grupo de Trabalho Interministerial sobre a Agenda Pós-2015, que reuniu 27 Ministérios e órgãos da administração pública federal. Confira o documento que contém os elementos orientadores da posição brasileira.

Fonte:
http://media.unwto.org/press-release/2015-12-07/united-nations-declares-...
http://www.itamaraty.gov.br/pt-BR/politica-externa/desenvolvimento-suste...

Foto1: